logo-anews-258x40


 

Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Inaugurado a nova sede do Centro Afro e destina recursos para Fundo de Combate ao Racismo

Compartilhe:
foto13-prefeito-edinho-entrega-nova-sede-do-centro-afro-mestre-jorge-15maio18-tete-viviani




Dotação orçamentária para o fundo municipal atende reivindicação da plenária temática de Igualdade Racial do OP em 2017; nova sede, ao lado da anterior, tem espaço mais amplo

A Prefeitura inaugurou nesta terça-feira (14) a nova sede do Centro de Referência Afro “Mestre Jorge”, que continua na Avenida Feijó, no Centro, mas na casa ao lado da anterior (no número 207). O novo espaço é mais amplo e comporta oficinas culturais, desenvolvimento de cursos e exposições, entre outras atividades.

No evento, o prefeito Edinho ainda formalizou a destinação de dotação orçamentária para o Fundo Municipal de Combate ao Racismo, prioridade eleita na plenária temática de Igualdade Racial no Orçamento Participativo do ano passado. Foram repassados R$ 250 mil para o desenvolvimento de ações de combate ao racismo — os recursos serão geridos pelo Comcedir (Conselho Municipal de Combate à Discriminação e ao Racismo).

“O Centro Afro é uma obra de 2006 e que foi uma demanda do Orçamento Participativo. Estou muito feliz que o Centro Afro ganhe esse espaço mais adequado. Não podemos aceitar o preconceito e o racismo como algo normal”, afirmou o prefeito.

A presidente do COP (Conselho do Orçamento Participativo), Patrícia Ferreira, disse estar muito satisfeita em participar da primeira entrega de algum investimento votado no OP. “O Orçamento Participativo dá oportunidade para a população gritar, dizer o que cada região ou setor precisa”, concluiu.

Edinho ainda recebeu das mãos de Érica Cristina Santos, integrante do Comcedir, o Plano Municipal de Combate à Discriminação e ao Racismo, aprovado em conferência municipal. “As conferências têm que ter peso. Temos que pegar todos os dias o plano e ver o que está acontecendo e o que não está acontecendo”, disse o prefeito.

Segundo Érica, o plano foi “elaborado com muito carinho para atender todas as demandas necessárias”. “Contamos com a colaboração de todos para que nos ajudem a construir uma sociedade melhor em Araraquara”, afirmou no evento.

Participação

A secretária de Planejamento e Participação Popular, Juliana Agatte, ressaltou que a população tem voz. “Foi um plano todo deliberado na conferência. O combate à discriminação e ao prefeito está na ‘linha de frente’ do plano municipal. A gente quer que a população participe, nos oriente”, ressaltou.

Coordenador de Políticas de Promoção de Igualdade Racial, Luiz Fernando Costa de Andrade comemorou a inauguração do novo espaço. “Novos ares, novas possibilidades. Eu me sinto muito honrado e feliz por esse momento. Queremos que as políticas públicas avancem e a gente consiga ampliar consciências”, pontuou.

Representando a Câmara, Edio Lopes (PT) lembrou que o Legislativo aprovou o plano municipal elaborado na conferência e elogiou a nova sede do Centro Afro. “Esse Centro vem para transformar. Parabéns ao prefeito Edinho por essa inauguração e por ter trazido esse debate da questão racial ainda no primeiro mandato”, declarou — foi Edinho quem inaugurou o Centro Afro, em 2006.

Josmar Brandão Coutinho, filho do artista plástico Mestre Jorge (que faleceu em 2010), disse que

foi

uma honra participar do evento. “Uma das principais virtudes do meu pai era a persistência. Com muita luta, ele transcendeu o preconceito e retratou muito bem a cultura popular africana”, disse Josmar. “O Centro Afro é um espaço de resistência e que valoriza a cultura africana no desenvolvimento do Brasil”, completou.

Nova sede

A inauguração do novo Centro Afro integra a programação “Da abolição ao reconhecimento”, que vai até 24 de maio.

A nova sede continua na região central, próxima à Prefeitura, em um espaço térreo com melhor acessibilidade, estrutura física mais versátil, além de locação mais econômica para os cofres públicos.

Inicialmente, o espaço irá oferecer oficinas de dança contemporânea, break, youtuber e percussão, em parceria com a Secretaria de Cultura. Em breve, serão desenvolvidos projetos nas linguagens de fotografia e cavaquinho.

A nova sede também passou a abrigar o Cursinho Livre Caburé, projeto social autônomo, coletivo e voluntário, totalmente gratuito, voltado à população jovem de baixa renda. O local ainda irá contar com uma afrobrinquedoteca e com o Memorial Sócio-Histórico do Negro de Araraquara, que estão em fase de projeto.

Serviço:

Nova sede do Centro de Referência Afro “Mestre Jorge”
Avenida Feijó, nº 207, Centro
(16) 3322-8316

Deixe seu comentário:

Contato

* Whatsapp | 55 (16) 99790-7987 *Contato@araraquaranews.com.br