Araraquara News

Notícias Região

Fogo consome 790 hectares de pastagem e mata 50 animais da reserva da Embrapa

Segundo informações outros mil animais foram salvos; há focos de incêndio que ainda preocupam

Fogo consome 790 hectares de pastagem e mata 50 animais da reserva da Embrapa
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Aproximadamente 50 animais morreram carbonizados e não tiveram chances de serem salvos - Crédito: Divulgação
O fogo que atingiu a área rural de São Carlos e que teve início quarta-feira, 7, no cerrado da UFSCar e que foi levado pelo vento para a Fazenda Canchim, causou grandes estragos na sede da Embrapa Pecuária Sudeste de São Carlos. Na quarta-feira (8), com o calor, a baixa umidade do ar e o vento forte, o fogo entrou na fazenda e a estratégia mudou para proteger as pessoas, os animais e o patrimônio da empresa.

Segundo a Embrapa, as labaredas atingiram aproximadamente 790 hectares. O levantamento das perdas ainda estão sendo feitos.


Segundo a assessoria de imprensa da Embrapa os funcionários conseguiram salvar aproximadamente mil animais. No entanto, com a mudança do vento, o fogo impediu que os brigadistas conseguissem chegar para salvar cerca de 50 animais, que, infelizmente, não resistiram.

A nota diz ainda que na manhã desta quinta-feira, 9, há focos de incêndio nas redondezas estavam sendo acompanhados e combatidos com apoio da Embrapa desde domingo (5).


A NOTA

Abaixo, a nota oficial da Embrapa sobre o incêndio de grandes proporções:

“Um incêndio atingiu a Fazenda Canchim, sede da Embrapa Pecuária Sudeste, de São Carlos (SP), nessa quarta-feira, 8 de setembro. A estimativa inicial é de que 790 hectares de pastagem e reserva foram queimados.  


Alguns experimentos de pesquisas foram atingidos pelo fogo e o levantamento dessas perdas está sendo feito.

A equipe que estava atuando no combate ao incêndio conseguiu manejar e salvar mais de 1 mil animais para áreas longe do fogo. No entanto, com a mudança do vento, o fogo impediu que os brigadistas conseguissem chegar para salvar cerca de 50 animais, que, infelizmente, não resistiram. 


Os focos de incêndio nas redondezas estavam sendo acompanhados e combatidos com apoio da Embrapa desde domingo (5). O objetivo era a preservação da reserva nativa. Na quarta-feira (8), com o calor, a baixa umidade do ar e o vento forte, o fogo entrou na fazenda e a estratégia mudou para proteger as pessoas, os animais e o patrimônio da Empresa.

O fogo foi controlado na noite de quarta-feira com a ajuda de equipes e caminhões pipa da Embrapa Pecuária Sudeste, empresa Tapetes São Carlos, Raízen e Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae). A Defesa Civil e Corpo de Bombeiros também participaram dos esforços de combate, além de uma Fazenda vizinha. A Secretaria de trânsito fechou o acesso da rodovia para evitar acidentes. 

Neste momento, ainda há focos de incêndio que exigem muita atenção. A Embrapa Pecuária Sudeste está comprometida em proteger as pessoas e o patrimônio da Empresa, o que inclui os animais e as edificações. A prioridade é minimizar os prejuízos para as pesquisas, focar no bem-estar dos animais e manter os compromissos com os parceiros. A Embrapa já deu início a elaboração dos relatórios necessários à sede da empresa e órgãos externos.


Embrapa Pecuária Sudeste

FONTE/CRÉDITOS: São Carlos Agora
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!