Araraquara News

Inscreva-se em nosso Youtube

. Ao vivo

Notícias/Cidade

Proibição de grandes eventos por decreto é indicada à Prefeitura

Vereador Rafael de Angeli (PSDB) argumenta sobre conscientização diante da nova variante da Covid-19 e do aumento dos casos

Proibição de grandes eventos por decreto é indicada à Prefeitura
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Na quarta-feira (5), o primeiro secretário da Mesa Diretora do Legislativo, vereador Rafael de Angeli (PSDB), protocolou a Indicação nº 88/2022, solicitando a elaboração de um Decreto Municipal que proíba a realização de eventos de grande porte, como o “Integra Inter”, enquanto perdurar o índice de contaminados acima de 50 por dia.

O parlamentar ressaltou a importância da ação diante da chegada da variante ômicron em Araraquara e do aumento acelerado do número de positivados com a Covid-19. Segundo Angeli, embora a maioria dos casos não seja grave, graças à vacina, não é seguro autorizar eventos que podem infectar milhares de pessoas e causar uma pressão desnecessária no sistema de saúde.

“Sou um grande apoiador dos eventos universitários, principalmente porque geram grande receita ao Município, entretanto, é necessário sabermos o momento correto de agir. Quando agendado o evento, ainda não sabíamos da variante ômicron, que apresenta contágio quatro vezes maior que a variante delta. Esperamos que o Integra Inter possa, então, ser adiado, para um melhor momento, visando ao bem-estar de toda a nossa população”, finalizou o vereador em nota divulgada no site do seu mandato.

A indicação também foi assinada pelas vereadoras Filipa Brunelli (PT) e Luna Meyer (PDT) e pelos vereadores Emanoel Sponton (Progressistas) e Lineu Carlos de Assis (Podemos). 

 

Outras manifestações

Na quinta-feira (6), o pedido foi reforçado na Indicação nº 103/2022, assinada pelo segundo secretário da Mesa Diretora, Lucas Grecco (PSL), e pelos vereadores Carlão do Joia (Patriota), Edson Hel (Cidadania), Emanoel Sponton (Progressistas), Gerson da Farmácia (MDB), Hugo Adorno (Republicanos), João Clemente (PSDB), Lineu Carlos de Assis (Podemos), e Marchese da Rádio e Marcos Garrido, ambos do Patriota.

Comentários:

Veja também