Araraquara News

Inscreva-se em nosso Youtube

. Ao vivo

Notícias/Cidade

Retirado mais de 70 toneladas de inservíveis de residências em abril

Ação intensificada para conter a epidemia de dengue

Retirado mais de 70 toneladas de inservíveis de residências em abril
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
 
Segundo um levantamento divulgado nesta quarta-feira (11) pela Vigilância Epidemiológica, as equipes de combate a endemias da Prefeitura, em parceria com a Cooperativa Vitória, retiraram 71.730 quilos de materiais inservíveis durante as vistorias e atendimento às demandas somente no mês de abril em Araraquara. O número do quarto mês do ano poderia ser ainda maior se considerar que a parceria com a cooperativa teve início no dia 20, quando os trabalhos passaram a ser realizados de maneira ainda mais intensificada.

Alessandra Cristina do Nascimento, gerente de Controle de Vetores, alerta para o perigo apontado por esses dados. "Os números nos mostram que ainda encontramos muitos materiais nos imóveis e isso é um risco, pois podem servir de criadouros para mosquitos transmissores de doenças ou servir de abrigo para animais peçonhentos", pontua.

O serviço de retirada desses materiais acontece quando os agentes de combate a endemias constatam a necessidade durante suas inspeções. O trabalho de retirada acontece nos bairros onde a Prefeitura realiza o bloqueio ou atendendo demandas específicas com ordem judicial.

Programação desta quinta-feira

Nesta quinta-feira (12), os agentes de combate a endemias da Vigilância Epidemiológica realizarão trabalhos de vistoria casa a casa em busca de possíveis criadouros nos bairros da Vila Xavier, São Geraldo, Jardim Nova América e Jardim Uirapuru. Já a nebulização passará pelo Jardim Vitória, enquanto o fumacê será concluído no Valle Verde.

Pelo fato de 80% dos criadouros de dengue estarem nas residências, a Prefeitura visita uma média de 30 mil casas por mês e em metade delas o trabalho não é concluído por falta de autorização para a entrada.

Os agentes de combate a endemias da Vigilância Epidemiológica trabalham sempre uniformizados, com camiseta cinza e colete marrom, além de circularem em carros oficiais. É importante observar a identificação do agente e autorizar a sua entrada. Em caso de dúvida, o morador também pode ligar no Controle de Vetores, nos telefones 3303-3123 e 3303-3124. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone da Ouvidoria da Vigilância Epidemiológica, que é o 0800-7740440, ou no WhatsApp da Prefeitura, o (16) 99760-1190.

Vale lembrar que o descarte irregular de lixo, resíduos sólidos, volumosos (sofás, poltronas e colchões) e queimadas em área urbana e rural também causam danos à saúde e ao meio ambiente. A denúncia aos órgãos oficiais pode ser feita pelo telefone 0800 770 1595.

Números da epidemia

Segundo números divulgados nesta quarta-feira (11) pela Vigilância, no ano de 2022 foram registrados 6.869 casos confirmados de dengue. Foram 150 casos em janeiro, 702 casos em fevereiro, 3.916 em março, 2.032 em abril e 69 em maio. Neste ano, dez óbitos causados pela dengue foram registrados em Araraquara.

Os sintomas de dengue são febre, dor no corpo, dor de cabeça, dor atrás dos olhos e manchas pelo corpo. No momento em que o paciente procurar o atendimento, ele deve levar RG, Cartão SUS e um comprovante de endereço com CEP.

Atendimento

O Centro de Atendimento de Dengue funciona no hospital de campanha, diariamente, inclusive finais de semana e feriados, das 7h às 21h. E todas as unidades de saúde do município também atendem casos suspeitos de dengue – os postos funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30, e as UPAs, 24 horas por dia.

Vale acrescentar que a UPA da Vila Xavier, que desde o início da pandemia de Covid-19 atendia exclusivamente casos da síndrome gripal, já retomou o atendimento de outras patologias, inclusive dengue.
Comentários:

Veja também