Araraquara News

Equipe do Instituto IOU da Unicamp faz live durante a campanha “Tontura é coisa séria”

Saúde 305 Acessos

Equipe do Instituto IOU da Unicamp faz live durante a campanha “Tontura é coisa séria”

Objetivo é esclarecer e engajar o público para a seriedade do sintoma e motivar médicos a melhorar o atendimento e a assistência aos pacientes

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

O Instituto de Otorrinolaringologia & Cirurgia de Cabeça e Pescoço (IOU) na Unicamp (Campinas-SP) promove no seu instagram ( instituto_iou) uma live na noite de 20 de abril, às 20h em participação a Semana Nacional da Tontura, realizada pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF) de 18 a 22 de abril. 

Na ocasião, os otorrinolaringologistas Raquel Mezzalira, Guita Stoler e Guilherme Paiva Gabriel, que atuam na área de Otoneurologia (que trata sintomas da orelha interna – tontura, surdez e zumbido) do IOU, dividirão a tela com o neurologista Danilo dos Santos Silva e a psiquiatra Jennyfer Fernanda Rodrigues Domingues, da Unicamp, para abordar o tema da campanha, “Tontura é coisa séria”. 

O bate-papo, que pode ser considerado um essencial alerta para a saúde, vai chamar a atenção para a necessidade da investigação médica adequada para esse sintoma, que impacta diretamente os serviços de saúde e as atividades diárias dos pacientes que sofrem com essa sensação desagradável.  

Estudo epidemiológico desenvolvido em 2013 na cidade de São Paulo com apoio da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia aponta que a prevalência desse sintoma na população geral na ocasião era de 42%. Destes, em até 27% das pessoas sintomáticas tinham seus afazeres cotidianos prejudicados devido a tontura. 

“Ao apresentar tontura logo a pessoa pensa que é labirintite. No entanto, essa mesma pesquisa mostrou que apenas 8,3% do mal-estar tinha origem no labirinto. Percebe-se que a causa então é muito variada e merece uma análise aprofundada”, enfatiza Dra. Raquel.

A ansiedade causa tontura?       

A ansiedade é o mote da campanha “Tontura é coisa séria”, destacada nesta edição de 2022 da semana comemorativa. O tema é justificado pela rotina corrida, múltiplos compromissos diários e necessidade de estar sempre disponível, o que pode desencadear as sensações de tontura.

De acordo com a Dra. Raquel, o recente período de isolamento social e o temor da COVID-19 agravaram as dificuldades emocionais. “Um dos tópicos que vamos abordar na live é a influência da ansiedade no desencadeamento ou agravamento de doenças pré-existentes que podem gerar tontura”, adianta a médica.

O público pode antecipar a sua interação no bate-papo enviando, a partir de agora, perguntas aos especialistas nos comentários do post que divulga a live no instagram @instituto_iou.
 

Mais informações sobre a Campanha Semana Nacional da Tontura 2022 pelo site

Sobre os especialistas

Dra. Raquel Mezzalira 

Médica otorrinolaringologista, assistente do Setor de Otoneurologia do IOU e da Disciplina de Otorrinolarigologia Cabeça e Pescoço HC - UNICAMP

Dra. Guita Stoler 

Médica otorrinolaringologista, coordenadora do Setor de Otoneurologia do IOU e da Disciplina de Otorrinolarigologia Cabeça e Pescoço HC - UNICAMP

Dr. Guilherme Paiva Gabriel

Médico otorrinolaringologista e fellowship em Otoneurologia pela Unicamp. Coordenador da Semana da Tontura

Dr. Danilo dos Santos Silva 

Médico neurologista com fellowship em neurologia vascular e neurointensivismo pela UNICAMP 

Doutor em Ciências na área de Neurologia pela UNICAMP 

Dra Jennyfer Fernanda Rodrigues Domingues

Médica psiquiatra, pós-graduanda em psiquiatria pela UNICAMP 

 

Sobre o IOU 

O Instituto de Otorrino & Cirurgia de Cabeça e Pescoço – IOU, a ser inaugurado no primeiro semestre de 2022, é a reestruturação e expansão da Divisão de Otorrinolaringologia, Cabeça e Pescoço do Hospital de Clínicas da Unicamp. O IOU, que já nasce um modelo nacional, prestará atendimento ao público do Sistema Único de Saúde (SUS) encaminhado pela Cross (Central de Regulação de Vagas e Ofertas e Serviços de Saúde) e também pacientes da saúde suplementar. 

O prédio do IOU, que tem quatro pavimentos e 7 mil mconstruídos, deriva de investimento de R$ 65 milhões, recurso vindo de um Termo de Ajustamento de Conduta realizado pelo Ministério do Trabalho com a Shell – no maior acordo da história da Justiça do Trabalho quanto a indenização a trabalhadores e recuperação ao meio ambiente no município de Paulínia (SP) –, acrescidos de doações recebidas de empresas e pessoas físicas.  

Sob coordenação do prof. titular da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) Dr. Agrício Crespo, o IOU será referência em atendimento especializado no país e na América Latina.  

Serão oferecidos no IOU consultas médicas e não médicas, cirurgias e exames diagnósticos, entre eles ultrassonografias, endoscopias, tomografias computadorizadas e exames radiológicos, tratamento e reabilitação do câncer de cabeça e pescoço, das vias respiratórias superiores, cuidado de crianças traqueostomizadas, doenças do equilíbrio, da surdez e distúrbios da voz e deglutição.  

O projeto do IOU é singular no meio acadêmico e é voltado à formação de especialistas e à educação continuada, além do desenvolvimento de pesquisas e difusão de novos conhecimentos. 

FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): Legenda: os doutores Guilherme Paiva Gabriel, Raquel Mezzalira e Guita Stoler, da Otoneurologia do IOU
Comentários:

/Dê sua opinião

Eleições 2022 - Você votaria em quem para Presidente

Nossas notícias no celular

Receba as notícias do Araraquara News no seu app favorito de mensagens.

Whatsapp
Entrar

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!