Araraquara News

Notícias Saúde

‘Só tenho a agradecer a excelência e o carinho dos profissionais do Hospital São Paulo-Unimed Araraquara’

Neste Dia Mundial da Segurança do Paciente, a Dra Carolina Villar Lauand lista detalhes do atendimento sob duas óticas: mãe e médica

‘Só tenho a agradecer a excelência e o carinho dos profissionais do Hospital São Paulo-Unimed Araraquara’
A ginecologista e obstetra da Unimed Araraquara, Dra Carolina Villa Lauand. (Foto: Divulgação)
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Em 2021, a Organização Mundial da Saúde (OMS) escolheu o tema ‘Cuidado materno e Neonatal Seguro’ para ser destaque em setembro, dentro do Mês Mundial da Segurança do Paciente, cujo dia é celebrado nesta sexta-feira, 17/09. A idéia é chamar a atenção para a morbimortalidade perinatal materna e do neonato, além de investir, intensamente, na promoção de um parto seguro e respeitoso.

Segundo a ginecologista e obstetra da Unimed Araraquara, Dra Carolina Villa Lauand, esse processo de muita confiança começa muito antes do parto. Ele tem início no Pré-Natal, com a escolha dos médicos para o acompanhamento nesse período. “Esse é um dos diferenciais do plano da Unimed, que oferece uma gama de profissionais para assistir os pacientes neste momento tão especial”, comenta.

Acostumada a estar do outro lado, Dra Carolina, há um ano, deu a luz a sua primeira filha. Todo o processo contou com a excelência do atendimento do Hospital São Paulo – Unimed Araraquara. “A minha experiência foi fantástica, com pessoas maravilhosas e competentes ao meu lado. No hospital, desde as meninas da recepção até o ambiente de internação, do parto e pós-parto, fui muito bem acolhida. Minha família também”, comenta a especialista, que está grávida, novamente.

‘Sabemos cuidar de você’

Através de um olhar clínico, de uma médica atuante dentro Hospital São Paulo, Dra Carolina ressalta alguns pontos essenciais para as mães que aguardam a chegada de um filho fiquem tranqüilas e confiantes.

“No momento em que nós entramos no hospital, são realizados testes para avaliar doenças muito importantes, como sífilis e HIV. Quando chegamos num ambiente de parto, sala de parto e cesariana, são realizadas duplas checagens”, confirma.

A ginecologista também fala que o acolhimento humanizado faz a diferença. “As meninas são um carinho de pessoas. Elas vêm até a gente e checam todos os nossos dados uma ou duas vezes, mostram as pulseiras de identificação, que tem o mesmo número de pais e filhos. Essa pulseirinha, colocada já no nascimento, transmite muita segurança”, completa.

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!